menu
Colégio S. Gonçalo Apoiodo pelo Ministério da Educação
Colégio em 1931 Colégio em 1971 Colégio em 2012
1931 1971 2012
Menu Horizontal pesquisar
ESCRITARIA: espaço de poucas palavras e muitas vontades...
Reflexão… em tempo de crise

Um texto antológico de José Luís Peixoto.
O mundo não nasceu connosco. Essa ligeira ilusão é mais um sinal da imperfeição que nos cobre os sentidos. Chegámos num dia que não recordamos, mas que celebramos anualmente; depois, pouco a pouco, a neblina foi-se desfazendo nos objectos até que, por fim, conseguimos reconhecer-nos ao espelho. Nessa idade, não sabíamos o suficien... [ + ]

Publicado em: 11/11/2011 07:42:54

Para que não nos esqueçamos de valorizar a vida, vale a pena ler a CARTA DE ABRAHAN LINCOLN  AO PROFESSOR DO SEU FILHO:


"Caro professor, ele terá de aprender que nem todos os homens são justos, nem todos são verdadeiros, mas, por favor, diga-lhe que para
cada vilão há um herói, que para cada egoísta há também um
líder dedicado, ensine-lhe, por favor, que para cada inimigo haverá
também u... [ + ]

Publicado em: 09/09/2011 10:13:15

Ensaio: Fernando Pessoa e os 4 elementos

A obra de Pessoa é todo um universo preenchido de personalidades, de angústias, alegrias, de sonhos e vidas. Louco? Talvez sim. Mas, pergunto-me: não seremos todos loucos? Não desejamos tantas vezes o impossível? Não queremos, tantas vezes, não pensar, não desejar ou não sentir? E, noutros momentos, não aspiramos a viver intensamente ou a viver calmamente? Pessoa... [ + ]

Publicado em: 20/04/2011 18:12:59

Texto de Opinião: AS MUTAÇÕES DA CULTURA

Desde a sua existência até hoje, o Homem destaca-se pela sua capacidade de não só sobreviver como também viver no mundo, em sociedade e comunidade, onde se desenvolve e fortalece servindo-se dos seus instintos naturais e simultaneamente da cultura que adquire, trabalha e partilha sistematicamente, cultura essa, tão necessária e inevitável a um ser pensante.
A ... [ + ]

Publicado em: 12/01/2011 10:39:05

(sobre)VIVER

Viver, plena e verdadeiramente, torna-se a cada dia uma imposição mais pertinente e mais difícil de concretizar no seu verdadeiro fim.
Normalmente, é com o passar das estações, quando deixamos de ser capazes de manter as folhas presas aos nossos ramos, que nos debruçamos sobre a consciência adquirida de que nos limitamos a sobreviver a uma insignificante adição de dias que passam sem qua... [ + ]

Publicado em: 21/12/2010 13:03:30

14 registos

1| 2| 3|
©  Grupo de informática/informática de gestão @ Colégio de S. Gonçalo - AMARANTE - 2010/2012
users online:       IP: 54.198.68.152: