menu
Colégio S. Gonçalo Apoiodo pelo Ministério da Educação
Colégio em 1931 Colégio em 1971 Colégio em 2012
1931 1971 2012
Menu Horizontal pesquisar
Curso Tecnológico de Mecânica
Componentes
de Formação
Disciplinas Carga Horária Semanal
(blocos de 90 minutos)
  10º 11º 12º
Geral Português 2 2 2
Filosofia 2 2 -
Língua Estrangeira I ou II 2 2 -
Educação Física 2 2 2
EMRC 1 1 1
Cientifica Matemática B 2 2 2
Física e Química A OU Geometria Descritiva A 3 3 -
Tecnológica Desenho Técnico de Mecânica 2 2 2
Práticas Oficinais de Mecânica 2 2 2
Tecnologias 1,5 1,5 1
Práticas de Mecânica Automóvel OU
Técnicas de Produção Mecânica OU
Práticas de Manutenção Mecânica
- - 120 *
Projecto Tecnológico - - 27 *
Estágio - - 160 *
* Carga Anual

O homem vive constantemente rodeado da técnica e dos objectos técnicos, sentindo uma dependência em relação a eles. Dominar esta nova linguagem é primordial e fundamental para um mundo mais equilibrado, com um denominador comum: reduzir as desigualdades sociais e económicas, que possibilitem uma vida humana mais digna para todos.

Face às novas tecnologias de complexidade crescente e, do problema da produtividade dos investimentos, é necessária mão-de-obra cada vez mais qualificada. Assim, em educação, é imperativo falar-se no papel estratégico da tecnologia, no sentido da compreensão global da técnica e dos produtos técnicos.

Como a interligação entre as diversas áreas (electricidade, mecânica, instrumentação, etc.) é cada vez mais evidente, a necessidade deste curso ser planificado tendo em atenção estes factores, bem como o meio que nos envolve e que determina o grau de formação técnica e teórica.

Este novo curso Científico-Tecnológico propõe uma área complementar num plano de estudos que dá prioridade à formação científica e tecnológica, de modo a que, sem dificuldade, desenvolva a criatividade, rigor e espírito crítico necessários à sua evolução, tendo sempre presente um eventual ingresso no ensino superior, bem como um núcleo de aprendizagens, que será fundamental ao ingresso no mundo do trabalho.

 

No final do 12º Ano o aluno estará munido de um conjunto de saberes completo e com uma preparação global na área da Mecânica, que assume um carácter especializado, através das opções ministradas no 12º Ano.

Ao ser proporcionado ao aluno a aquisição de uma formação geral e científica, este poderá optar pelo prosseguimento dos estudos, que se poderão concretizar em cursos de especialização ou do ensino superior.

Caso o aluno pretenda ingressar no mercado de trabalho, a formação está orientada para corresponder ao perfil do técnico intermédio que o mercado actual carece, em especial no contexto da realidade empresarial circundante.

O aluno terá desenvolvido um conjunto de competências bem definidas, onde estarão conjugados o saber e o saber fazer, assumindo esta conjugação uma incidência preferencial.

A par da formação geral técnica básica na área da mecânica o aluno possuirá um conjunto de saberes e competências numa das áreas; Mecânica Automóvel, Produção Mecânica e Manutenção.

Na área da Mecânica Automóvel a formação ministrada, habilitará o aluno para o exercício de actividades ligadas à preparação, planeamento, reparação de avarias e manutenção no domínio da mecânica automóvel, podendo a sua actividade desenvolver-se em empresas da especialidade e poderá ser técnica ou técnico-comercial.

Na área da Produção Mecânica a formação ministrada, habilitará o aluno com um conjunto de competências ao nível da utilização das máquinas ferramenta clássicas e das novas tecnologias associadas às máquinas ferramenta, nomeadamente nas áreas dos sistemas CNC e CAD/CAM. O aluno também será portador de conhecimentos de Desenho Técnico e utilização do Desenho Assistido por Computador (CAD), bem como de conhecimentos ao nível da montagem e manutenção de equipamentos, técnicas de organização e planeamento de trabalho.

As actividades dos alunos poderão ser realizadas em empresas de metalomecânica como Técnico de Produção, Preparação e Planeamento de Trabalho, Desenhador, Operador de Máquinas-Ferramentas ou exercendo as mesmas funções em qualquer empresa que necessite de técnicos com este nível de qualificação, integrados em equipas de Manutenção, podendo também exercer funções técnico-comerciais.

Na área da Manutenção a formação ministrada, habilitará o aluno com um conjunto de conhecimentos ao nível dos equipamentos e componentes de pneumática, electro-pneumática e óleo-hidráulica, funções e circuitos, bem como da sua aplicação, montagem reparação e manutenção. A sua actividade realizar-se-á em qualquer empresa, nas equipas de manutenção ou de instalação de sistemas de automação. As suas funções poderão ser exclusivamente técnicas ou técnico-comerciais.

 

 

O perfil do técnico em Mecânica pressupõe espírito crítico, criatividade e consciência, devendo ser generalista, com sólida e avançada formação tecnológica, baseada numa cultura geral, igualmente sólida e consciente.

De um modo geral, o técnico em Mecânica, ao final do curso, pode ser capaz de desenvolver actividades de planeamento, avaliação, controle, instalação, montagem, fabricação e manutenção, sendo capaz de:

- Coordenar equipas de trabalho, que actuam na instalação, montagem, operação, reparos ou manutenção;

- Elaborar projectos de sistemas electromecânicos;

- Montar e instalar máquinas e equipamentos;

- Planear e executar manutenção;

- Elaborar documentação técnica;

- Realizar compras e vendas técnicas;

- Cumprir normas de segurança e de preservação ambiental;

- Desenvolver e coordenar processos de fabricação com máquinas simples, automáticas e programadas;

- Conhecer o sistema de qualidade total, criar e desenvolver projectos;

- Elaborar e seleccionar princípios de accionamento para sistemas de automação;

- Desenvolvimento de capacidades para resolver problemas novos, comunicar ideias, tomar decisões, ter iniciativa, ser criativo, ter autonomia intelectual e representar as regras de convivência democrática.

 

Dado o carácter abrangente da formação ministrada, as competências adquiridas permitirão também que o aluno desempenhe as seguintes actividades profissionais, além das já anteriormente enumeradas:

 

Técnico em Torneiro Mecânico - perfil de desempenho à saída do curso: Preparar, regular e operar máquinas e ferramentas para trabalhar peças metálicas e similares; Regular os mecanismos do torno, estabelecendo a velocidade ideal, graduando os dispositivos de controlo automático e controlando o fluxo de lubrificante sobre o gume da ferramenta; Interpretar desenhos, esboços, modelos, especificações e outras informações para planeamento das tarefas; Seleccionar os instrumentos de medição tais como calibradores, micrómetro, esquadro, brocas, mandris; Examinar as peças produzidas, observando a precisão e acabamento das mesmas através de instrumentos de medição e controle; Afiar as ferramentas de corte utilizadas; Executar serviços de solda em geral; Colaborar em programas e em projectos dando suporte técnico; Manter equipamentos e a unidade de trabalho organizada.

 

Técnico em Fresador Mecânico - perfil de desempenho à saída do curso; Maquinar peças metálicas e não metálicas, unitárias ou em série, regulando e operando uma fresadora convencional, nomeadamente traçar na superfície do material as linhas e pontos de referência necessários à execução da peça, utilizando utensílios apropriados e certificando-se da sua conformidade com os desenhos; Montar e fixar a peça na fresadora de forma a possibilitar as operações de maquinagem; Montar, regular e fixar a ferramenta de corte no porta ferramentas da fresadora; Regular os parâmetros de corte em função da natureza dos materiais e ferramentas de corte e indicações contidas nos desenhos, ficha de trabalho ou peça modelo; Executar as operações de fresagem, lubrificando a superfície de corte da ferramenta, a fim de desbastar, furar, poligonar, talhar engrenagens, escatelar e ranhurar, abrir caixas e mandrilar a peça; Regular, operar e vigiar uma fresadora C.N.C., com vista à maquinagem de peças metálicas; Posicionar e fixar a peça no dispositivo da fresadora C.N.C., seleccionando e utilizando os acessórios de posicionamento, montagem e fixação adequados; Seleccionar e montar nos suportes porta-ferramentas, as ferramentas de corte, desbaste ou acabamento, segundo as especificações técnicas e a sequência das operações, e introduzir o valor das cotas na fresadora C.N.C.; Introduzir e testar o programa de maquinagem na fresadora C.N.C., simulando a maquinagem da peça e procedendo a eventuais correcções; Regular e vigiar o funcionamento da fresadora C.N.C., verificando, nomeadamente as deslocações relativas da peça e da ferramenta, a velocidade de rotação, o avanço e a profundidade de corte, a mudança automática das ferramentas, e efectuando os ajustamentos necessários de acordo com as especificações técnicas.

 

Técnico em Serralheiro Mecânico - perfil de desempenho à saída do curso: Proceder à inspecção e manutenção do equipamento, prescritas no plano de manutenção; Elaborar registos sobre a tipologia das avarias e sua frequência; Reparar avarias em equipamentos mecânicos, pneumáticos e hidráulicos; Instalar, regular e afinar equipamentos e dispositivos auxiliares.

 

Técnico em Desenhador - perfil de desempenho à saída do curso: Conhecer os diferentes tipos e características dos materiais empregues na área da mecânica; Saber conhecer os elementos das máquinas; Saber classificar os elementos de máquinas ou conjuntos, sua projecção, desenho e dimensionamento; Saber aplicar as fórmulas e tabelas para cálculo de peças mecânicas; Saber executar cálculo de dimensões; Conhecer a normalização e sua aplicação

 

Técnico em Soldador - perfil de desempenho à saída do curso: Soldador/a Polivalente SER/MAG/FF de conjuntos e estruturas metálicas; - Soldador/a SER de conjuntos e estruturas metálicas; - Soldador/a MIG/MAG/FF de conjuntos e estruturas metálicas; - Soldador/a SER de tubagens metálicas; - Soldador/a MIG/MAG/FF de tubagens metálicas; - Soldador/a TIG de conjuntos e estruturas metálicas; - Soldador/a TIG de chapas em aço; - Soldador/a TIG de tubagens metálicas; - Soldador/a Oxi-acetilénico de tubagens metálicas

 

Técnico em Novas Energias - perfil de desempenho à saída do curso; O técnico de energias renováveis/sistemas solares é o profissional qualificado apto a programar, organizar, coordenar e executar a instalação, a manutenção e a reparação de sistemas solares térmicos e de sistemas solares fotovoltaicos, de acordo com as normas, os regulamentos de segurança e as regras de boa prática aplicáveis.

 


©  Grupo de informática/informática de gestão @ Colégio de S. Gonçalo - AMARANTE - 2010/2012
users online:       IP: 3.235.29.190: